Considerações sobre custo-benefício nas políticas de saúde: tratamento curativo versus o preventivo da osteoporose